Rossana Magalhães

Possuo 18 anos de experiência na área financeira, actuando nos sectores bancário e segurador.

Quero partilhar consigo ensinamentos práticos e simples sobre finanças pessoais, aliando-os às ferramentas do desenvolvimento pessoal e do autoconhecimento.

Acredito que o nosso maior activo somos nós mesmos.

Desde 2008 que aprofundo conhecimentos sobre finanças, desenvolvimento pessoal e sobre a sabedoria do eneagrama.

Conhecer ferramentas e dominar mapas em exel é importante, mas não chega!

É fundamental perceber como as nossas emoções e a nossa personalidade influenciam o nosso resultado financeiro.

Gerir as suas finanças pessoais de forma mais eficaz, sem comprometer os prazeres da vida, é possível!

O que impede a maioria das pessoas de atingir as metas financeiras que ambicionam está muito mais relacionado com a sua mentalidade face ao dinheiro, do que com a quantia que ganham,

Quando unimos o conhecimento técnico ao auto-conhecimento temos a fórmula para alavancar os nossos resultados de forma exponencial.

Sobre Mim

No início do segundo ano de universidade fui mãe. Pode parecer estranho começar a escrever-vos desta maneira, mas esta mudança, alterou a minha vida para sempre. De uma forma inacreditavelmente boa.
Na altura eu era a única mãe entre os meus colegas e quase a única mãe entre os meus amigos. Todos me reforçavam diariamente as dificuldades que iria enfrentar e, que muito provavelmente, teria o meu presente e futuro comprometidos. Teoricamente estavam cobertos de razão, mas felizmente nunca fui muito fã de seguir teorias que contrariassem o que dita o meu coração. Assim, e como sentia que esse tipo de discurso não me estava a ajudar, enchi-me de coragem e decidi mudar de cidade, ser financeiramente autónoma e assumir integralmente a responsabilidade sobre a minha vida. E aqui começa a entrar a minha paixão pelas finanças pessoais. A partir desse momento seriamos só eu e a minha filha. Eu seria trabalhadora, estudante, mãe, dona de casa.
Confesso-vos que apesar de ter inúmeros receios, na minha cabeça e no meu íntimo fazia todo
o sentido dar este passo.

Nasci em Lisboa no ano de 1976. Nessa altura os meus pais eram um casal de jovens, de apenas 23 anos, recém-chegados de Africa, dispostos a iniciar a sua vida em Portugal. Tinham trazido na mala de viagem alguns sonhos e uma enorme garra para lutar em prol da construção de uma vida estável para o seu novo rebento.
Nos meus primeiros anos de idade vivemos em várias cidades e aldeias, sempre em busca de melhores oportunidades e condições. Estas mudanças, nem sempre fáceis, deram-me a possibilidade de aprender a adaptar-me a vários ambientes, de aprender a fazer novos amigos e a perceber que na vida temos que ter a coragem de perseguir os nossos objetivos.
Quando completei 6 anos radicamo-nos em Aveiro, cidade onde, por mera circunstância, resido atualmente. Aqui tive uma infância e adolescência feliz e tranquila, filha de então já 2 funcionários públicos, sem grandes sonhos ou metas, pois na sua visão já tinham atingido o mais importante: ter uma vida estável. E ser funcionário público era o expoente máximo da estabilidade, verdade?
No liceu optei pela área económico-social, gostei do que aprendi, e mais tarde ingressei na universidade em gestão de instituições financeiras. Até aqui, tudo certo.

Mas como vos escrevi no início, nada foi fácil sendo mãe naquela fase da minha vida. Mas apesar das curvas que a vida tem, cabe-nos a nós saber contorna-las. Eu não ainda sabia como, mas iria aprender.
Com esforço concluí o bacharelato e iniciei a vida profissional à séria no ano 2000. Primeiramente na banca, seguida outras áreas profissionais e mais tarde em seguradoras, sector onde ainda hoje opero, dedicada exclusivamente ao ramo vida, por vocação e por paixão.
Apesar de sempre ter tido o tempo muito limitado por trabalhar horas a fio, ter uma criança para cuidar e uma casa para organizar, sempre me senti motivada para continuar a estudar.
Fiz várias formações complementares, e a escolha recaía sempre naquelas que estavam diretamente ligadas à minha atividade profissional. Acreditava que se aprendesse muito sobre a minha área poderia ter mais resultados, ganhar mais dinheiro e ter uma vida melhor. Com o passar do tempo percebi que esta ideia, apesar de não ser errada, não tinha uma correspondência assim tão directa entre todos esses factores.
Na realidade, por muitas horas que trabalhasse com empenho e dedicação, chegava ao final do mês com as contas pagas, mas era só isso. Conseguia ter sempre um pé de meia para pequenas emergências, mas nunca tinha grande possibilidade de poupar de forma consistente e investir para acautelar coisas que eu considerava importantes, como um dia poder pagar uma universidade à minha filha ou programar com robustez a minha reforma.
Em 2008 tudo mudou. Fui desafiada para frequentar uma formação sobre a temática das finanças pessoais e saí desse curso com a sensação de ter levado um murro no estômago.
Foi nesse dia que percebi que o que me impedia de ter o resultado financeiro que ambicionava no futuro era a minha mentalidade face ao dinheiro.
Na verdade, as escolhas que eu fazia sobre o dinheiro eram muito mais impactantes para conseguir alcançar a minha independência financeira, do que a quantia eu ganhava.
Dediquei-me desde então a aprofundar os meus conhecimentos sobre os princípios das finanças pessoais, a observar os hábitos e a desvendar os segredos de quem tem sucesso nessa matéria, a fazer mais e melhor formação e, acima de tudo, a aplicar na prática todos esses ensinamentos.
Durante este percurso, a incursão pelos temas do desenvolvimento pessoal e do autoconhecimento foi inevitável. Estes temas revelaram-se ingredientes fulcrais para alavancar os meus resultados de forma exponencial.
Depois de uma vida rica em desafios, adversidades e aprendizagens, sendo movida vezes sem conta pela força do “tem que ser”, estava grata por ter tido a oportunidade de fortalecer o meu carácter e a minha resiliência. Finalmente sentia que estava alinhada com os meus objetivos de médio e longo prazo e era agora chegada a hora de contribuir para um país mais próspero.
Lancei mãos à obra e obtive a certificação como eneacoach, em que com a metodologia dos 9 passos, ajudo outros chefes de família a gerirem as suas finanças pessoais de forma mais eficaz, sem comprometerem os prazeres da vida. Porque sim, é possível!

Estou comprometida com o seu sucesso financeiro

Conte comigo

Nesta jornada iremos trabalhar as suas crenças, condicionamentos, bloqueios e sabotagens sobre dinheiro, trabalho e prosperidade.

O caminho requer:

Persistência

Espírito de sacrifício

Bom-senso

Capacidade de adaptação à mudança

O quê que a sua relação com o dinheiro diz sobre si?

A forma como tratamos o nosso dinheiro define a vida que temos e como estaremos financeiramente no futuro.
Faça download deste e-book gratuito e descubra como anda sua vida financeira.
EBOOK GRÁTIS
close-link

EMBAIXADORES DA POUPANÇA 

Junte-se ao programa e ganhe dinheiro extra
Quero ser embaixador!
close-link